Educação Cristã

10 passos para lidar com os conflitos entre irmãos

10 passos para lidar com os conflitos entre irmãos

Cadastre seu e-mail e receba com prioridade nossos conteúdos

Tenho 3 filhos. Nestes dias em casa, eu acho que fazia tempo que não ouvia tanto “Manhê, Cauã fez isso!” ou “Manhê, olha o que Diego fez!” ou “Manhê… Aimée tá me atrapalhando…”

Eles gostam muito de brincar juntos, mas nem sempre essa é a realidade. Brigam porque um pegou o brinquedo do outro, ou o lápis ou o controle, que o outro achava que deveria estar consigo. Brigam porque um está fazendo algo que o outro não gosta, brigam porque um quer uma coisa e o outro quer outra… Porque um não quer ajudar o outro… Brigam com razão e brigam sem razão e assim, passam o dia, entre “tapas e beijos”.

Na Bíblia, vemos a rivalidade entre irmãos desde os primeiros capítulos de gênesis, com os dois primeiros irmãos mencionados nas Escrituras, Caim e Abel, e encontramos mais como Ismael e Isaque, Esaú e Jacó, Lia e Raquel, José e seus irmãos, etc.

Mas, Deus deseja que os irmãos vivam em harmonia e amor uns com os outros (Salmos 133:1). O amor fraternal é usado como um exemplo de como os crentes devem tratar uns aos outros (Hebreus 13:1; 1 Pedro 3:8).

Sabemos, no entanto, que nem sempre vivemos da maneira que devemos e que a rivalidade entre irmãos existe. Irmãos e irmãs discutem e brigam entre si, mentem e enganam uns aos outros e, muitas vezes, tratam uns aos outros horrivelmente.

Se estivermos em casa e atentas, vivenciaremos isso todos os dias. Por isso, na criação de nossos filhos, muitas vezes, nos sentimos cansadas e desanimadas, porque parece que nada do que fazemos funciona, mas devemos clamar a Deus pela sua sabedoria e, em Provérbios, temos que a sabedoria de Deus é Cristo! Você sabia?

Além do que, o nosso trabalho quanto pais, é criar filhos para serem mais parecidos com Cristo, então devemos ensiná-los a amarem uns aos outros como a si mesmos, assim como Cristo nos ensinou, de forma altruísta, desinteressada, incondicional. Eita… Quanto trabalho, não é?

A briga entre irmãos é algo corriqueiro e como algo que acontece com frequência, acabamos por não dar tanta importância, mas quero te dizer que quando eles entram em embate, estão falhando terrivelmente em atentar os principais mandamentos que Deus nos deixa.

A Bíblia diz que todos os mandamentos se resumem a dois: amar a Deus acima de todas as coisas e amar ao próximo como a ti mesmo. Por isso, é importante entender que quando brigamos com os nossos irmãos, desobedecemos os 2 mandamentos, porque amar a Deus é obedecer os seus mandamentos, e como contrariamos o amar ao próximo com a ti mesmo, falhamos nos dois!

Então antes que alguém decida dizer que é coisa de criança… Ou que é besteira, quero te dizer que não é, que é coisa séria e precisamos tratar com a seriedade devida, porque nossos filhos estão em pecado.

Mas, como eu posso trazer isso de forma prática para a minha rotina com os meus filhos para ajudá-los a entender o seu erro, e a agirem de forma diferente uns com os outros?

Vamos entender primeiro o porquê eles brigam. Eles brigam porque são pecadores, porque têm sua inclinação a fazer aquilo que é errado, porque estão constantemente exalando o seu egoísmo, inveja, orgulho e cobiça.

Ninguém nasce pronto. Nascemos como diamantes brutos que precisam ser lapidados constantemente até se tornarem diamantes reluzentes.

Então, entendendo o porquê eles brigam, vamos tentar rastrear aqui os principais motivos pelos quais eles brigam:

A) Disputa por algo (atenção, brinquedo, amor, tempo, etc.)

Esse normalmente é o motivo mais comum de discussão entre os irmãos e qual a raiz do problema aqui? O Egoísmo.

Eles brigam porque cada um está pensando APENAS em si! Então é importante fazer os dois refletirem sobre o seu comportamento, lembrando-os que Deus os chamou para amarem ao próximo como a si mesmo. E levá-los sempre a reflexão sobre o que eu gostaria que meu irmão fizesse comigo? É exatamente isso que cada um tem que fazer com o outro.

Quando estiverem um pouco mais velhos, lembrar que Jesus nos ensina que fomos chamados a servir uns aos outros. Quando Ele, mestre, Senhor, Filho do Deus vivo, se abaixa para lavar os pés dos discípulos, Ele nos ensina sobre humildade, e nos dá exemplo de como devemos servir aos outros. E isso em nada nos diminui, ao contrário, quem quer ser maior no reino de Deus, é chamado a servir! Os líderes são chamados a servir.

Se eles são meninos, serão líderes de suas famílias um dia, e precisam aprender que liderança está muito mais relacionada a servir do que a mandar! Então diga a eles que precisam se preparar desde já.

Obedecendo a Deus e se preparando para o papel mais importante de suas vidas, a paternidade.

B) Alguém se sentiu ofendido por algo que o outro fez.

Isso sempre acontece também e tem duas versões, o que ofendeu, fez com intenção ou sem intenção de machucar? Faz diferença? Sim e não. Deixa eu te explicar. De todo caso, quem ofendeu ou machucou deve desculpas. Muitas vezes, fazemos coisa sem intenção de machucar, mas machucamos e se ofendemos alguém, esse alguém merece o nosso perdão. Devemos ser humildes para tentar entender onde erramos e buscar fazer diferente na próxima vez.

No caso de ter havido intenção, precisa-se entender qual foi o motivo, e tratá-lo. Normalmente tem a ver com a falta de cuidado com o irmão, falta de amor, e então você pode tratá-lo da mesma forma que citada anteriormente.

Se é algo que um faz com o outro, e o outro não gosta. As vezes, eles acham pouco os conflitos que têm e gostam de ficar aperreando o outro. Nesse caso, trata-se quanto a falta de amor. Eles gostariam que algo fosse feito com ele que o incomodasse?

Não importa o quão tolo seja o incômodo do outro. Somos diferentes e o que meu irmão sente, deve importar.

A) Ciúmes

Quando estão disputando nossa atenção ou nosso amor, a gente fica mais comovido e tende a ficar com pena, e não trata a situação. Ainda assim, os pais precisam conversar com eles sobre isso. Não foi certa a atitude, não é assim que você deve tratar o seu irmão e pontuar que os pais são dos filhos de forma igual, os amam igualmente. Acontece que, às vezes, um está precisando mais do pai e/ou da mãe naquele momento.

Mas, quanto família, é importante estar atento a isso para que todos os irmãos desfrutem do cuidado e da atenção dos seus pais. E é importante que a conversa seja sempre muito clara! É importante ainda evitar comparações!

D) Falha na comunicação

Muitas vezes, eles vão brigar, porque não deixaram claro o que queriam ou não queriam, então: João empurra Pedro porque ele está na frente da TV, ao invés de dizer: “Pedro, você pode sair da frente da TV, por favor?” Precisamos estar atentos a essas coisas, para ajudá-los a entenderem sempre onde erraram e onde podem melhorar! E criei aqui algumas dicas para te ajudar de forma bem prática a lidar com as brigas no dia-a-dia.

Não é um trabalho fácil. Exige disciplina, dedicação, atenção e muito amor!

Preparada? Preparado?

1. Você precisa primeiro entender o que aconteceu. Peça para que te expliquem, um de cada vez, o que aconteceu. Agora, presta atenção, tenha cuidado para não cair em resoluções clássicas, como: “Quem pegou primeiro o brinquedo? Devolva para ele!”

Lembre-se que, numa briga, os dois erraram em algum ponto. E tente ajudá-los a entender onde erraram. Cada um deve fazer esse exercício.

Cuidado para não passar a mão na cabeça do mais novo. Ele precisado seu cuidado e de ter seu coração tratado da mesma forma.

2. Quando for conversar com eles, tenha em mente as respostas a essas perguntas: Qual a raiz do problema? Qual o seu objetivo, quando você tiver ali na frente deles?

A raiz do problema está no coração de cada um. O seu objetivo é tratar o coração dos seus filhos, para que eles se pareçam mais com Cristo, para ensinar-lhes a forma correta de reagir na próxima situação.

3. Não ache que você vai resolver tudo de primeira e, a partir de agora, tudo estará resolvido. Você precisará ter paciência, persistência, porque eles vão errar muitas vezes, antes de começar a acertar. E quanto mais consistente você for, mais rápido verá os resultados.

Basta olhar para si mesma e perceber quantas vezes você mesmo falha no mesmo ponto, mesmo sabendo a maneira certa de agir, não é?

4. Sei que, às vezes, perdemos a paciência. São muitas coisas para dar conta, estamos com a cabeça cheia e não conseguimos nem processar direito toda a cena. E se for para falar alguma coisa, vai acabar saindo um grito. Nesse caso, é melhor dá uma resolução mais simplista e quando você tiver mais tranquila, você pode retomar a situação com as crianças.

5. Mas lembre-se de tratar essas questões sempre com muito amor, isso não quer dizer que você deve ser melosa. Seus filhos acabaram de brigar. Seu semblante precisa estar sério, sua voz firme, mas amorosa. Treina no espelho. Você consegue!

6. Depois te ter conversado com eles e os levado a entender o que fizeram de errado, eles precisam entender que antes de errarem um com o outro, erraram primeiro diante de Deus, que os criou, que os salvou e que os amou e que os chama para obedecer.

7. Devem então, pedir perdão a Deus e ao seu(ua) irmão(ã). Muitos pais terão dificuldade aqui. O orgulho muitas vezes está tão entranhado no coração da criança, que precisará de tempo par ser quebrado.

8. Você pode perguntar se eles podem se abraçar agora. E incentivá-los a isso! Minha mãe, nos mandava dar as mãos e cantarmos “Quão bom e quão maravilhoso é que os irmãos vivam em união”. É uma música que ela nos ensinou especificamente para este momento de nossas vidas!

9. E para finalizar e checar se entenderam bem, você pode perguntar o que ele(a) fará quando acontecer algo assim novamente? E você pode dar um exemplo de alguma situação… Conta a história e faz de conta que você é o irmão… E pede para eles encenarem como eles fariam. Isso vai fazê-los rir da situação e vocês acabaram esse momento com grandes lições e com um gostoso abraço coletivo!

10. Você pode vê as brigas como um fardo. De novo? Ou como uma oportunidade para lhes tratar o coração. Sempre que eles erram e nós estamos ali pertinho, é uma oportunidade que Deus nos dá para tratar o coração deles, e briga de irmãos, é oportunidade dupla, tripla… Então quando acontecer novamente “Manhê… Agradece a Deus pela oportunidade, respira fundo, pede sabedoria a Deus e vai em frente!

Que Deus seja contigo e te capacite!

Hello,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre seu e-mail e receba com prioridade nossos conteúdos