Educação Cristã

Como ensinar meu filho a resolver conflitos?

Como ensinar meu filho a resolver conflitos?

Cadastre seu e-mail e receba com prioridade nossos conteúdos

É quase um consenso que a socialização na educação infantil é importante. Seja em casa com os irmãos, com os primos, vizinhos ou mesmo na escola, a troca entre pessoas da mesma idade é relevante no desenvolvimento e aprendizado.

Crianças amam brincar umas com as outras, mas muito frequentemente acaba havendo conflitos entre elas: ou porque querem o mesmo brinquedo, ou porque uma bateu na outra querendo ou sem querer, ou porque uma das duas foi intolerante ou impaciente com a outra, agindo com certa agressividade. Bem, podemos imaginar muitos cenários, não é mesmo?

O importante é entendermos que esses momentos são preciosos.

Isso mesmo. Preciosos.

São nos momentos difíceis, nos erros dos nossos filhos, que Deus nos abre uma janela de oportunidade para tratarmos o coração deles e ajudá-los a seguirem o caminho correto para resolverem esses conflitos.

Essa situação facilmente vista, pode ser tratada de diversas maneiras diferentes, mas podemos buscar soluções na Palavra de Deus de como agir da melhor forma. 

E lembramos o que nos traz a carta de Paulo a Timóteo: “toda a Escritura é inspirada por Deus e proveitosa para ministrar a verdade, para repreender o mal, para corrigir os erros e para ensinar a maneira certa de viver”. Portanto, use a Palavra e aprenda com ela! 

Os pontos de conflitos são determinantes, então lembre-se sempre de ter cuidado com as broncas rasas. Quando falamos sobre isso é impossível não lembrar do livro de Teddy Tripp “Pastoreando o Coração da Criança” onde aprendemos que devemos buscar a raiz do conflito ou da situação em que a criança se colocou.

Portanto, quando ele(a) errar, aproveite a oportunidade de lhe ensinar o caminho correto, sondando o coração, em primeiro lugar, e tentando identificar qual o sentimento que gerou tal comportamento, e explicando a criança porque o que fez foi errado (independente de sua idade). Faça com que ele(a) se coloque no lugar do outro (quando isso couber) ou explique que ele(a) podia ter se machucado e incentive-o a refletir sobre as consequências das suas ações.

Além disso, é importante explicar a ele, na luz da Bíblia, o pecado que cometeu diante de Deus e mostrar porque Deus não se agrada dessa atitude. Conduzindo-o a entender que Deus o amou e o fez para Sua glória, para refletir a sua imagem e que ele precisa se arrepender, diante de Deus primeiramente, e depois do seu colega ou a quem provavelmente faltou amor.

Ensine-o que enquanto depender dele, ele deve buscar paz entre todos os homens (Rm 12:18) . Que ele deve buscar amar como a si mesmo, pois Deus o amou primeiro. Mostre a ele que a obediência dele a Deus é nossa prova de amor, por alguém que tanto nos amou e se entregou por nós.

O próximo passo é buscar levá-lo ao arrependimento sincero, buscando solucionar com ele, como deveria ser a forma certa de agir e buscando o seu compromisso de buscar fazer diferente da próxima vez.

Então, estimule-o assim a pedir perdão a Deus, a quem ele primeiro ofendeu com sua atitude errada, e depois ao seu colega.

Dar um abraço é sempre algo positivo, sela o compromisso como um aperto de mão.

Conforme seu filho cresce, novos desafios surgem, mas se ele tiver um entendimento dos princípios, ele estará cada vez mais preparado para fazer boas escolhas e seguir o melhor caminho.

Ensinemos aos nossos filhos em TODA OPORTUNIDADE!

Hello,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre seu e-mail e receba com prioridade nossos conteúdos