Disciplina

Existe o momento certo para o desfralde?

Existe o momento certo para o desfralde?

Cadastre seu e-mail e receba com prioridade nossos conteúdos

Essa é uma pergunta feita por muitas mães, principalmente as de primeira viagem. Algumas mães esperam tanto por esse momento que, às vezes, se antecipam a ele. Não podemos esquecer que o controle dos esfíncteres é um dos maiores marcos na primeira infância e, junto a ele, vem uma série de conquistas e amadurecimento fisiológico, psicossocial e comportamental. Por isso, é tão importante estarmos atentos aos sinais para que ele ocorra no momento mais confortável para criança.

Porém, ficamos sempre na dúvida sobre qual o momento para começar, para que não seja nem tarde, nem cedo demais.

Alguns especialistas indicam que se deve começar o desfralde a partir dos 18 meses, essa é a idade mínima, mas não necessariamente a melhor. A partir dessa idade, a criança passa a estar cognitivamente mais desenvolvida para compreender o processo, e cabe aos pais ou cuidadores estarem atentos aos sinais de pedido de xixi. Não existe uma idade “x” para que o processo se inicie, cada criança terá seu tempo, é preciso que os pontos destacados acima comecem a aparecer para que o desfralde ocorra.

Mas, na prática, como posso identificar esses sinais na minha casa?
Vamos lá…

  • Sinais físicos: a criança já consegue andar com firmeza, consegue correr, consegue pular com os dois pés juntos, consegue subir escada alternando os pés nos degraus, fica seco por longos períodos de tempo e faz bastante xixi de uma vez só.
  • Sinais cognitivos e comportamentais: a criança consegue ficar sentada, se incomoda com a fralda suja, não tem rejeição com o banheiro ou penico, consegue seguir instruções simples, conhece as palavras xixi e cocô e sabe que elas são relacionadas, ou muda de comportamento ao fazer cocô (se concentra, se isola, para o que está fazendo).
    Quando estes sinais começarem a surgir, saberemos que estamos bem perto deste marco, que é o desfralde.

Porém, esses sinais não são determinantes, não podemos esquecer nosso tripé, ele precisa estar bem alinhado e essa horinha irá chegar para todos! Não precisa se preocupar. E quando entendemos que finalmente chegou o tempo, agora é hora de seguir alguns passos.

  1. CONVERSA
    A conversa com a criança nesta fase é primordial, ela precisa entender que você está junto com ela para mais esta conquista.
  • Ele(a) está crescendo! Então, começará a usar calcinha ou cueca;
  • Mostrar o lugar onde ele deve fazer o xixi;
  • Contar história sobre isso – existem alguns livros interessantes como: o que tem dentro da sua fralda; cadê o xixi?; cocô no trono;
  • Vocês pode ensaiar também ir ao banheiro – com um boneco ou com ele(a) mesmo e fazer de conta que está com vontade de ir ao banheiro; ou se usar como modelo para criança.
  • Dizer que se. por acaso. ela não conseguir segurar o xixi ou o coco até chegar ao banheiro ou pinico, não se preocupe, pois tudo isso faz parte de um processo e que juntos vamos conseguir permanecer bem sequinhos.
  1. TROCA DA FRALDA PELA CALCINHA OU CUECA
    O ideal é que a criança seja estimulada a ficar de calcinha ou cueca, pois eles estão crescendo e ficando igual a mamãe ou o papai. O uso da fralda confunde a cabeça da criança e não ajuda ela se auto regular. Caso a fralda noturna já amanheça sequinha, você pode retirá-la também e levar a criança ao banheiro antes de dormir. Se a fralda noturna ainda amanhece bastante cheia, você pode aguardar mais um pouco, e combinar com a criança que ela irá usar a fraldinha só para dormir.
  2. ESCAPES FAZ PARTE DO PROCESSO
    Quando decidimos iniciar o desfralde, precisamos estar conscientes de que podem ocorrer alguns escapes e, caso isso ocorra, tenha paciência, utilize uma fala leve e mostre mais uma vez o lugar que ela deveria fazer o xixi/coco.
  3. ROTINA
    É importante ter uma rotina alimentar na sua casa. Ela ajudará você perceber os horários que a criança sente mais desejo de ir ao banheiro após a alimentação e ingerir líquidos.
    Fiquem atentos a esses horários, pois você poderá ajudar a criança oferecendo idas ao banheiro no horário mais assertivo.
  4. NATURALIDADE
    Trate o tema do desfralde com naturalidade. Não faça dele o centro da sua vida, muito menos da criança. Se o desfralde ocorrer no momento apropriado, ele fluirá naturalmente. Incentive seu filho, demonstre alegria por essa conquista, mas não é necessário criar uma platéia, nem fazer uma festa a cada ida ao banheiro. Os elogios podem ocorrer de forma natural e amorosa, sem que cause nenhuma ansiedade ou expectativa na criança.
  5. AUTOIMAGEM/AUTOESTIMA
    É importante salientar que o processo de desfralde é um grande marco no desenvolvimento da criança, como citamos inicialmente. É um processo muito individual e de auto reconhecimento, devido a isso, não exponha a criança a outras pessoas que ela não se sinta segura ou à vontade. Respeite esse tempo do seu (a) filho (a), não o (a) expondo a terceiros. Caso ocorra algum escape fora de casa, retire a criança do ambiente público, pra que ela se sinta protegida, mostrando que não há nenhum problema com o fato; Mostre que trouxe outra roupinha sequinha, pergunte se ela quer fazer mais xixi/coco no banheiro e retorne ao ambiente tranquilamente com a criança trocada.

É importante finalizar trazendo um alerta sobre a paciência! Como vimos, o desfralde, apesar de ser simples, quando ocorre no momento apropriado, ele requer um olhar cauteloso e cheio de amor! Esse é um grande passo na vida do seu bebê, que está crescendo e percebe isso! Então, cuide desse momento com paciência e sensibilidade, pois um grande passo, precisa muitas vezes de uma mão que traga segurança.

“O amor é paciente, bondoso, não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente”. 1 Cor. 13

Hello,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre seu e-mail e receba com prioridade nossos conteúdos