Feminilidade

Quais são suas referências de feminilidade?

Quais são suas referências de feminilidade?

Cadastre seu e-mail e receba com prioridade nossos conteúdos

“A feminilidade bíblica não é um molde de tamanho único. Não tem a ver com certo modo de se vestir, filmes da Jane Austen, chás, vozes quietas e estampas floridas… ou qualquer estereótipo que você esteja imaginando agora. Viver de acordo com os princípios bíblicos hoje requer que as mulheres sejam ousadas o suficiente para permanecer firmes contra filosofias e fortalezas que buscam destruir a Palavra de Deus e sua autoridade.” Carolyn McCulley

Há uma diferença entre métodos e princípios. Nancy Wilson dedica um capítulo inteiro em seu livro “O Fruto de Suas Mãos” para nos alertar sobre isso. Quando buscamos exemplos de feminilidade para nos inspirarmos, muitas vezes cometemos o erro de atentar mais aos métodos que aos princípios. Um método sem princípio é apenas um comportamento vazio, não glorifica a Deus. O mesmo se dá quando, dizemos seguir um princípio, mas ele não é refletido nos métodos que adotamos. “Assim, também a fé, se não tiver obras, por si só está morta.” (Tiago 2:17)

A Bíblia nos fala sobre a vida de várias mulheres. Mas há algo que não devemos perder de vista quando analisamos suas histórias: a centralidade de toda a Escritura é Cristo. As vidas de Rebeca, Sara, Maria, Marta e tantas outras, são apenas trechos da história completa da redenção. E nessa grande história nossas vidas também estão incluídas. Somos a Igreja de Cristo que aguarda sua volta. Quando temos isso em vista, alguns pequenos detalhes do dia a dia vão tendo a importância diminuída; métodos (que antes não conseguíamos abrir mão, ou mesmo criticávamos tanto) vão perdendo a centralidade das nossas vidas. 

Mas a feminilidade segundo a Bíblia, então, não existe? 

A resposta é: sim, existe! Mas ela é baseada em princípios e não em métodos. Deus nos dá a bênção de conhecer os testemunhos de muitas mulheres. Mas, por mais piedosas que sejam, não devemos dar “ctrl + c” “ctrl + v” de suas vidas. O que Deus fez na vida de Ana foi diferente do que ele determinou para Rute. Na vida de ambas sua vontade foi realizada e o nome de Cristo foi glorificado.  

Quando temos como foco das nossas vidas glorificar a Cristo, devemos adotar uma postura crítica em tudo que fazemos. Antes de fazermos algo devemos nos perguntar “O que a Bíblia fala sobre isso?”, “Essa atitude glorifica a Deus?”. Muitas vezes, o que estamos prestes a fazer não é expressamente proibido na Bíblia, ou até é algo realmente válido. Mas mesmo assim, ainda restam perguntas a serem feitas: “Por que eu quero ter/fazer isso?”, “O que está no meu coração quando penso sobre isso?”. E é nesse momento quando nos deparamos com pecados ocultos como inveja, cobiça, orgulho, lascívia, falta de confiança em Deus.

Nenhuma área de nossas vidas está fora do domínio de Cristo. Somos santas por completo, não há áreas “seculares”. No centro do coração de uma mulher segundo a Bíblia está a glória de Cristo. Qualquer coisa que fuja disso é pecado.

Hello,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre seu e-mail e receba com prioridade nossos conteúdos